Religiões de matriz africana devem ser respeitadas, defende Sílvio Humberto

Durante a sessão ordinária desta segunda-feira, dia 28, na Câmara Municipal de Salvador, foi instalado o debate sobre o sacrificio de animais nas religiões de matriz africana. Os vereadores Sílvio Humberto (PSB) e Marcell Moraes (PV) foram os protagonistas da discussão. O vereador do PV afirmou que as práticas são “arcaicas e medievais” e por isso devem ser extintas. Ao ouvir o comentário do colega, ao qual considerou a demonstração da intolerância, Sílvio Humberto se colocou como o defensor da liberdade de culto. “O vereador Marcell Moraes demonstrou toda a sua intolerância com as religiões de matrizes africanas. O que ele entende como sacrifício, nós vemos como oferendas. Medieval foi o que fizeram com a população negra, que venderam seres humanos como mercadorias. Fiquei surpreso, como ele, que se diz ambientalista, não reconhece o quanto ecológico é o candomblé”, disse Sílvio Humberto.
Outros vereadores, como Hilton Coelho (PSOL), Gilmar Santiago (PT) e Fabíola Mansur (PSB) também se posicionaram sobre a questão e afirmaram que intolerância religiosa não será permitida na casa legislativa. “O debate está posto e foi importante para conhecermos quem são as pessoas verdadeiramente. Dizer apenas que Salvador é a capital da negritude e não respeitar as nossas práticas é um atestado de falta de informação. Ele deve ser daqueles que acreditam que Exu é o diabo, enquanto, para nós, é quem abre os trabalhos e os caminhos”, defendeu.
Ao final da sessão, Sílvio Humberto declarou que vai convocar representantes das religiões de matrizes africanas para discutir a questão no Plenário Cosme de Farias.

Problemas nas escolas municipais são apresentados ao secretário de educação

Reunião com o secretário

Carência de professores, instalações precárias, falta de alimentação escolar e a inaplicabilidade da lei 10.639/03 foram apontados pelos integrantes da Comissão de Educação da Câmara Municipal como os principais problemas que afligem as escolas da rede municipal de ensino. Na última quarta-feira, dia 24, os vereadores Sílvio Humberto, Hilton Coelho, Everaldo Augusto e Toinho Carolino foram até a sede da Secretaria Municipal de Educação entregar ao secretário João Carlos Bacelar solicitações de reformas e melhorias nas unidades de ensino.

De acordo com o vereador Sílvio Humberto (PSB), presidente da Comissão de Educação, cabe ao colegiado acompanhar as demandas da população e a tudo que se refere à qualidade do ensino na cidade. “A precariedade da infraestrutura compromete demais o fazer pedagógico, temos que buscar soluções que garantam aos estudantes um ambiente propício ao aprendizado”, declarou o parlamentar, para em seguida completar que após uma visita a Escola Municipal Deputado Cristovão Ferreira, pôde atestar o quanto o ambiente insalubre causado por infiltrações está prejudicando a realização de atividades e a frequência dos alunos.

Durante o encontro, o secretário anunciou que em breve, uma parcela de professores será convocada no mês de maio em regime especial. Informação que gerou desconforto, já que a maioria dos integrantes da comissão defende a convocação dos aprovados do último concurso público. “Entendemos que a contratação pelo REDA supre a necessidade imediata, mas não resolve a situação em longo prazo”, destacou o vereador Hilton Coelho (PSOL).

Além dos problemas da Escola Municipal Deputado Cristóvão Ferreira, Sílvio Humberto destacou as inconformidades de outras unidades de ensino da rede municipal e ainda cobrou a relação das escolas que aderiram ao programa Alfa e Beto. Ao final do encontro, foi entregue ao secretário um relatório da audiência pública, que discutiu a inclusão da história afro-brasileira e africana nos currículos escolares, para que se efetive a aplicabilidade da lei 10.639/03.

Representatividade Política X Comunidade Negra é debatido por Sílvio Humberto e Luiza Erundina

O vereador Sílvio Humberto foi um dos convidados da SEPPIR para participar do evento “Democracia e Desenvolvimento sem racismo: por um Brasil afirmativo”.  Militante histórico do Movimento Negro e atuando pela primeira vez em um cargo eletivo, Sílvio Humberto foi um dos debatedores da mesa redonda que discutiu representação política e enfrentamento ao racismo.

Durante a sua fala, Sílvio fez questão de defender uma maior participação de mulheres e homens negros na política de um modo em geral e afirmou que o seu mandato está a serviço da comunidade negra de Salvador. “É fundamental ocupar o executivo e o legislativo.  Temos que estar nos espaços de poder e não podemos ter medo. Os mandatos negros precisam adotar políticas lógicas de enfrentamento ao racismo”, disse o vereador.

Ao lado da deputada federal Luiza Erundina (PSB – SP) Sílvio afirmou que existem avanços, mas que ainda há muito a ser feito, por isso se comprometeu com o papel de legislar a favor de Salvador. “Podem ter certeza que ali na Câmara tem um de vocês, a minha consciência política é forjada no Movimento Negro”.Participação no evneot da Seppir

Juventude faz parte da solução, defende Sílvio Humberto

Um dos convidados do projeto Diálogos das Juventudes de Periferia, realizado na última terça-feira, dia 23, o vereador Sílvio Humberto (PSB) aproveitou para afirmar que a juventude brasileira não pode ser tratada como parte dos problemas sociais e sim como solução para um projeto de desenvolvimento do país. “Não temos que pensar em políticas para a juventude e sim pensar com a juventude o que pode ser feito e como devemos fazer.  Além do mais, precisamos garantir a vida dos jovens. Estamos na luta pelo fim do genocídio da juventude negra”, disse o vereador.

Ao fim do diálogo, Sílvio fez questão de parabenizar o trabalho desenvolvido pelo grupo Mídia Periférica que junto com outros parceiros tem dado oportunidade e voz para a juventude das periferias de Salvador.Dialogos com a juventude

 

Vereador Sílvio Humberto concede entrevista para rádio Tudo FM

O vereador Sílvio Humberto é o convidado da jornalista Lenilde Pacheco para falar sobre políticas de enfrentamento ao racismo e sobre a sua trajetória política. O programa começa às 18h, no dial 102, 5. Fiquem ligad@s.

 

Escolas da rede municipal funcionam de forma precária

Presidente da comissão de educação, o vereador Sílvio Humberto (PSB) ocupou a tribuna da CMS para denunciar o mau funcionamento das escolas municipais de Salvador. De acordo com o vereador, apenas em uma manhã, ele recebeu a denúncia que quatro unidades de ensino (CSU Narandiba, Escola Municipal de Plataforma, Escola Municipal Novo Horizonte e Parque São Cristóvão) estavam com as aulas comprometidas devido a falta de professores, porteiros e até de água. “ Temos que pensar na quantidade de crianças que estão fora da sala de aula, devido a má gestão da Secretaria de Educação, que não paga aos profissionais, permite que o ano letivo seja iniciado sem garantir a presença de professores em todas as escolas”,destacou Sílvio Humberto.
Além da falta de funcionários, a precariedade das estruturas físicas também é um fato que influencia na falta de aula. A Escola Municipal Parque São Cristóvão já está há quinze dias sem água potável. “Agora imaginem, se nossos filhos, voltassem para casa, todos os dias, porque não houve aula, já que sua escola não tem como funcionar devido a falta de água?”, questinou o vereador, aos seus colegas.
Sílvio Humberto encaminhou um ofício para a Secretaria Municipal de Educação solicitando que a situação fosse normalizada o mais rápido possível.