Problemas nas escolas municipais são apresentados ao secretário de educação

Reunião com o secretário

Carência de professores, instalações precárias, falta de alimentação escolar e a inaplicabilidade da lei 10.639/03 foram apontados pelos integrantes da Comissão de Educação da Câmara Municipal como os principais problemas que afligem as escolas da rede municipal de ensino. Na última quarta-feira, dia 24, os vereadores Sílvio Humberto, Hilton Coelho, Everaldo Augusto e Toinho Carolino foram até a sede da Secretaria Municipal de Educação entregar ao secretário João Carlos Bacelar solicitações de reformas e melhorias nas unidades de ensino.

De acordo com o vereador Sílvio Humberto (PSB), presidente da Comissão de Educação, cabe ao colegiado acompanhar as demandas da população e a tudo que se refere à qualidade do ensino na cidade. “A precariedade da infraestrutura compromete demais o fazer pedagógico, temos que buscar soluções que garantam aos estudantes um ambiente propício ao aprendizado”, declarou o parlamentar, para em seguida completar que após uma visita a Escola Municipal Deputado Cristovão Ferreira, pôde atestar o quanto o ambiente insalubre causado por infiltrações está prejudicando a realização de atividades e a frequência dos alunos.

Durante o encontro, o secretário anunciou que em breve, uma parcela de professores será convocada no mês de maio em regime especial. Informação que gerou desconforto, já que a maioria dos integrantes da comissão defende a convocação dos aprovados do último concurso público. “Entendemos que a contratação pelo REDA supre a necessidade imediata, mas não resolve a situação em longo prazo”, destacou o vereador Hilton Coelho (PSOL).

Além dos problemas da Escola Municipal Deputado Cristóvão Ferreira, Sílvio Humberto destacou as inconformidades de outras unidades de ensino da rede municipal e ainda cobrou a relação das escolas que aderiram ao programa Alfa e Beto. Ao final do encontro, foi entregue ao secretário um relatório da audiência pública, que discutiu a inclusão da história afro-brasileira e africana nos currículos escolares, para que se efetive a aplicabilidade da lei 10.639/03.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s