Deve ser realizado concurso público para preencher quadro funcionários na Sefaz, indica projeto de Sílvio Humberto

vereadorSilvioHumberto_manifestacaoprofessores_FOTOJulianaCostaBocaoNews(1)Foi aprovado, sem ressalvas, pela Comissão de Justiça da Câmara Municipal de Salvador o projeto  do vereador Sílvio Humberto (PSB) que indica ao prefeito a realização imediata de concurso público para a Secretaria da Fazenda – Sefaz.
De acordo com Sílvio Humberto, que é fazendário há quase 30 anos,
existe um déficit de funcionários na Sefaz, em especial nas funções de auditores, analistas fiscais e agentes de tributação no município de Salvador. Além disso, o vereador destaca que há mais de vinte anos que não é realizado concurso público para o preenchimento de vagas na secretaria.
“O Poder Executivo Municipal tem adotado medidas que visam o aumento da arrecadação da cidade. Para que isso seja possível, é preciso oferecer condições de trabalho e ter pessoal suficiente. Atualmente, diante do número de servidores existe o acúmulo de funções e tarefas, o que sobrecarrega o profissional e termina comprometendo o seu desempenho. No final das contas, a população também sofre as consequências dessa falta de servidores”, explica Sílvio Humberto.

Unidade sem alimentação escolar preocupa membros da Comissão de Educação

santoinacio_acuado“Deixar os estudantes sem merenda foi a pior escolha feita pela Secretaria de Educação. É um absurdo. Para muitas das nossas crianças a escola oferece a primeira refeição ou até mesmo a principal do dia”. Foi com essas palavras que o vereador Silvio Humberto (PSB), presidente da Comissão de Educação, defendeu que seja adotada uma medida emergencial para resolver o problema da Escola Municipal Jardim Santo Inácio, ao constatar, durante uma visita realizada dia 2, que  os alunos da unidade estão sem alimentação escolar há uma semana.

A distribuição está suspensa desde o dia 25 de novembro, quando cerca de 40 pessoas passaram mal após ingerirem uma sopa preparada na Escola. A direção da unidade, que ainda aguarda o laudo da Vigilância Sanitária e Epidemiológica, desconhece a causa do mal estar, mas garante que os alimentos estavam na validade e armazenados da forma correta.

De acordo com Tânia Cerqueira, diretora da instituição, os pais dos alunos é que estão preparando a merenda em casa. “Alguns trazem o lanche e dividem com os colegas, mas tem estudantes que ficam sem a merenda”, afirma.

 Para Silvio Humberto, a secretaria de educação deve apresentar alternativas que garantam a alimentação. “Sabemos que por falta de condições, muitos alunos realizam a primeira refeição na escola, simplesmente suspender a merenda por tempo indeterminado não é a solução adequada”, defende o vereador.

Problemas como falta de portas nos banheiros, computadores sem manutenção e salas sem forros no teto, também foram encontrados na unidade.

O vereador Hilton Coelho (PSOL), presidente da Comissão Especial em Defesa da Criança e do Adolescente e membro da Comissão de Educação, acompanhou a visita e percorreu as instalações da instituição.