Prefeitura anuncia fechamento do CEART mas educadores lutam para reverter a decisão

Após 10 anos sendo referência em arte-educação no município, a prefeitura de Salvador decide fechar as portas do CEART Mário Gusmão. Mobilizados em favor da manutenção do Centro, que atende cerca de 40 unidades escolares por ano, os educadores lançaram o abaixo-assinado  “Diga Não ao fechamento do CEART”.

10429291_778176788908462_7340379432272319164_n

A  campanha tem o apoio do presidente da Comissão de Educação da Câmara, vereador Sílvio Humberto (PSB). O edil questiona a falta de “espírito republicano que é reconhecer o que é do estado e não simplesmente uma ação de governo” e que a atitude por parte da prefeitura “contraria um princípio básico que é o respeito ao profissional”, já que a ideia é tornar os profissionais do Centro professores reserva.

“Quem acredita numa educação pública de qualidade sabe a importância da arte-educação. Eu vi na Escola Tertuliano Goes a forma como as crianças interagiam com os educadores facilitando o processo de aprendizagem. Até esperar a construção de novos centros o que será feito?  Não ter o mínimo de discussão parece ser a marca desta gestão, uma postura autocrática que não condiz com quem deseja construir uma educação de qualidade e acrescento, um dia homologa um plano de carreira dos professores e no mesmo mês instigue o Centro. Belo presente os educadores e alunos  receberam pelos 10 anos do CEART”, complementa.

Na próxima terça-feira (23), membros da Comissão de Educação e representantes da Associação dos Professores Licenciados do Brasil – Secção Bahia (APLB-BA )terá uma reunião com a subsecretária da pasta para discutir os rumos do Centro Mário Gusmão.

Acesse e assine a petição pública neste link:http://www.peticaopublica.com.br/psign.aspx?pi=BR78201