Crianças em containers preocupam membros da Comissão de Educação

A Secretaria Municipal de Educação resolveu dar outra utilidade aos equipamentos utilizados para o transporte de cargas. Agora, os recipientes de metal estão substituindo salas de aula e abrigando crianças da educação infantil.

Foto: Marcos Musse

Foto: Marcos Musse

A criatividade da atual gestão preocupa o vereador Silvio Humberto (PSB), presidente da Comissão de Educação, que foi conferir juntamente com o vereador Hilton Coelho (PSOL), nesta quinta-feira (22), a situação de crianças com idade entre 0 e 5 anos lotadas em containers, enquanto o espaço físico do Centro Municipal  de Educação Infantil Educar é Viver está em reforma.

Foto: Marcos Musse

Foto: Marcos Musse

A quadra da Escola Municipal Ítalo Galdenzi deixou de ser um espaço recreativo para acolher os equipamentos, climatizados recentemente a pedido da comunidade escolar. “O espaço é precário, pequeno e não é adequado para crianças, por mais que sejam provisórios”, relata o parlamentar e afirma que “educação pública de qualidade não combina com a primeira infância depositada em containers”.

Um ofício cobrando soluções e um relatório expondo a precariedade na infraestrutura serão enviados pela Comissão á Secretaria Municipal de Educação.

Estímulo à ciência nas escolas públicas será debatido na Câmara de Vereadores

Para consolidar o Dia Municipal de Incentivo à Ciência e Tecnologia, instituído neste ano, a Câmara de Salvador vai sediar a roda de conversas “Ciência e Tecnologia nos Currículos Escolares: Desafios e Possibilidades”.  O evento acontece na próxima quarta-feira (14), no Centro de Cultura da Câmara, às 19 horas.

De acordo com o vereador Sílvio Humberto, presidente da Comissão de Educação e autor da proposição, a produção científica deve ser estimulada no ambiente escolar e encorajada pelos profissionais de educação. “A maioria dos jovens que estudam no sistema público municipal não tem acesso a informações que tratem da grande importância da ciência e tecnologia para a sociedade como um todo. Nossos estudantes precisam acreditar que podem atingir os mais altos patamares do conhecimento e serem produtores de ciência”, explica Sílvio Humberto.

Para este debate foram convidados o professor Nelson Pretto, que é professor titular da faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e membro da Sociedade Brasileira do Progresso para Ciência; Sheila Pereira, mestre em estatística pela UNICAMP e vencedora do XXIII Prêmio Jovem Cientista em 2008; Karina Menezes, Doutoranda e Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da UFBA e pesquisadora do Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Tecnologias da FACED-UFBA; Eduardo de Almeida, diretor geral da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) e representantes dos sindicatos vinculados aos profissionais de educação.

unnamed