Medalha Zumbi dos Palmares a Maria Lúcia Pereira

Vereador Sílvio Humberto destacou trajetória da coordenadora do Movimento População de Rua

A Câmara Municipal homenageou Maria Lúcia Santos Pereira, coordenadora do Movimento da População de Rua da Região Nordeste, com a Medalha Zumbi dos Palmares. A medalha é um reconhecimento da Casa Legislativa a pessoas atuantes no combate ao racismo, discriminação e intolerância na cidade de Salvador e no estado da Bahia. A proposição foi feita pelo vereador Sílvio Humberto (PSB), que também presidiu a sessão solene de outorga da honraria, na noite desta segunda-feira (28), no Plenário Cosme de Farias.
“Além de uma trajetória de superação, Lúcia tem também um compromisso com aqueles que perderam até o seu nome. Essa é a primeira Medalha Zumbi dos Palmares que concedo por meio do meu mandato e ela vai homenagear Lúcia e, por meio dela, todos os Silvas, Bispos, Palmares, de Jesus e também aqueles que não têm mais nome.”, afirmou Sílvio Humberto.
O vereador contou que com apenas 20 dias no cargo recebeu um ofício encaminhado por Maria Lúcia solicitando uma audiência. “Essa Medalha Zumbi dos Palmares também é parte do reconhecimento do Movimento Negro à população de rua”, completou o Sílvio Humberto.
Maria Lúcia foi conduzida ao Plenário Cosme de Farias pelos freis franciscanos Marcondes e Clériston. “Essa medalha é muito importante pela pessoa que Zumbi foi. A história dele é semelhante à da população de rua, pois nós temos todos os direitos violados como os escravos tinham. Foi uma surpresa grande e emocionante receber essa homenagem e poder ser comparada um pouquinho à grandeza do que ele foi”, declarou Lúcia.
Um dos maiores amigos de Lúcia, que ajudou ela a fundar o Movimento em Salvador, Luiz Gonzaga, disse que a homenagem é justa. “A medalha tem a cor dela. Ela merece, pois sempre lutou pelos negros e pela população de rua. Essa é a cor da nossa luta”, disse.
A gerente de Arte e Comunicação do Projeto Axé, Regina Moura, disse que Lúcia Pereira tem pertencimento de raça e gênero para representar a população de rua. “Lúcia, uma companheira que nos honra, que nos representa, que nos fortalece, por experiência e por prática cotidiana. Nossas honras, como na prática pedagógica ‘axeniana‘, a esta sujeita do desejo, do direito e do conhecimento. Nosso axé, axé e axé”, declarou Regina.

Trajetória

Maria Lúcia Santos Pereira nasceu em Itapetinga e chegou à situação de rua com 16 anos. Em 1999 conheceu a comunidade que acolhia a população de rua chamada Comunidade da Trindade. Em 2005, assumiu a coordenação do projeto. Em 2008, os trabalhos foram expandidos com a criação do Projeto Levanta-te e Anda no qual ela era responsável pelo acolhimento e trabalho em grupo com 40 companheiros que ainda estavam em situação de rua. Em 2010, iniciou junto com companheiros de rua o Movimento da População de Rua, em Salvador.
A mesa da sessão solene foi composta pela vereadora Aladilce Souza (PCdoB), pela defensora pública Eva Rodrigues, pelo coordenador do Movimento de População em Situação de Rua de Feira de Santana, Carlos Venâncio, pelo representante do Movimento População de Rua de Salvador, Luiz Gonzaga, e pela psicóloga Carlita Moraes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s