Câmara discute combate aos vírus HTLV-1 e HTLV-2

Cerca de 50 mil pessoas estão infectadas em Salvador

Através de uma iniciativa conjunta dos vereadores Sílvio Humberto (PSB) e Aladilce Souza (PCdoB), a Câmara Municipal de Salvador realizou nesta terça-feira (26), às 9h, no Plenário Cosme de Farias, uma sessão especial alusiva ao Dia Municipal de Prevenção e Combate aos vírus HTLV-1 e HTLV-2 (Vírus Linfotrópico de Células T Humanas).

Sess_-_Comb_ao_HTLV-1_e_HTLV-2_-_Silvio_e_Aladilce_2017926134224659414

Foto: Reginaldo Ipê

De acordo com o parlamentar, “a intenção nossa ao criar o Projeto de Lei que cria o Dia Municipal de Combate ao HTLV-1 e HTLV-2 foi dar visibilidade a este problema. Há um ‘grito’ da ONG HTLVida neste sentido. Portanto, a Casa cumpre o seu papel ao escutar esta demanda da sociedade civil”. O vereador argumenta que “agora o desafio é garantir políticas públicas por parte da Prefeitura e do Governo do Estado”.
Já a vereadora Aladilce Souza salientou que o “HTLV-1 é um vírus que foi detectado antes mesmo da AIDS (HIV). Entretanto, não houve até o momento a mesma atenção para o tratamento do HTLV-1. E as dificuldades para as pessoas que estão doentes decorrentes do HTLV-1 são enormes. Há diversos problemas, inclusive, de mobilidade”.
Também presente à sessão especial, Adijeane Oliveira de Jesus, presidente da Associação HTLVida, ressaltou que “a importância dessa sessão é o avanço que estamos dando em questões relacionadas às políticas públicas. Afinal, com a instituição do Dia Municipal de Combate aos Vírus HTLV-1 e HTLV-2, as ações de prevenção entram no calendário das ações de saúde”.
Ela lamentou que “os profissionais das redes municipal e estadual não estão capacitados para atender os portadores de HTLV-1 e HTLV-2. E necessitamos de atendimento multidisciplinar, abrangendo as áreas de Neurologia, Dermatologia, Urologia, Ginecologia e, principalmente, Fisioterapia especializada”.

Transmissão

Maria Fernanda Rios Grassi, pesquisadora da Fundação Osvaldo Cruz e especialista nos vírus citados, afirmou que em Salvador “temos cerca de 50 mil pessoas infectadas com o HTLV-1. Como a transmissão ocorre no ato sexual e através da amamentação, é um vírus que atinge diversas gerações da mesma família. São necessárias, portanto, políticas públicas para quebrar essa cadeia”.   
O HTLV-1 e HTLV-2 são retrovírus da mesma família do HIV, e infectam a célula T humana, um tipo de linfócito importante para o sistema de defesa do organismo.
Apesar de bastante assemelhados, o HTLV-1 e o HTLV-2 comportam-se de modos bastante diferentes no organismo: o HTLV-1 pode causar (embora nem sempre) doenças, já o HTLV-2 quase nunca causa qualquer dano ao organismo infectado.
Portanto, a grande preocupação dos especialistas é relacionada aos danos causados ao organismo humano através do HTLV-1.
A sessão especial foi abrilhantada com uma apresentação do Coral da Câmara, regido pelo maestro Carlos Veiga Filho. 

 

 

Câmara Municipal de Salvador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s