Sessão especial prestará homenagem a Cosme de Farias

Cosme de Farias - divulgação

A Câmara Municipal de Salvador realizará uma sessão especial em comemoração aos 143 anos de nascimento do major Cosme de Farias. A programação inclui o relançamento, pela Editora da Universidade Federal da Bahia (Edufba), do livro ‘Lama e Sangue’, de sua autoria. Iniciativa do presidente da Comissão de Cultura da Câmara, vereador Sílvio Humberto (PSB), a homenagem será na próxima terça-feira (22), às 19h, no plenário da Casa, que leva o nome do homenageado desde 1980.

Nascido em Salvador no dia 2 de abril de 1875, o major Cosme de Farias, como era conhecido, foi rábula (advogado sem diploma), vereador de Salvador por quatro mandatos e em cinco legislaturas foi deputado estadual. Também foi governador da Bahia em dois períodos (1912-1916 e 1920-1924).

Em 1915, fundou a Liga Baiana Contra o Analfabetismo. A instituição, que funcionou até a década de 70, publicava cartilhas e contava com escolas que atendiam a população mais pobre de Salvador e outras cidades do interior da Bahia. Em 1909, ele recebeu da Guarda Nacional a patente de major. Cosme de Farias também foi jornalista e foi um dos fundadores da Associação Baiana de Imprensa (ABI). Atuou como repórter e colaborador de diversos periódicos.

Lama e Sangue

Também autor de livros, Cosme de Farias escreveu a obra intitulada ‘Lama e Sangue’. De acordo com a bibliotecária Silvana Jacobina, supervisora da Biblioteca Vereador Manuel Querino, da Câmara de Salvador, o “livro é um registro sobre os contornos rigorosos do estado de sítio que impactou a Bahia no período de março de 1924 a dezembro de 1926, assim como a reação política da população e dos partidos de oposição após a sua vigência”.

Silvana Jacobina afirma que “a obra denuncia a inconstitucionalidade do decreto sob três perspectivas: repressão e incomunicabilidade dos presos; alegação da inconstitucionalidade pela demissão do juiz do Tribunal de Contas do Estado da Bahia e a supressão da minoria do parlamento através de uma manobra vedada pela Constituição”. A obra ‘Lama e Sangue’ pode ser consultada na Biblioteca Manuel Querino, localizada no Centro de Cultura da Câmara Municipal de Salvador.

Texto: Secom – Câmara Municipal de Salvador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s