Gestão do DEM, em Camaçari, tem greve de mais de 30 dias na Educação

Sispec

“Aqui e lá é tudo a mesma coisa”, diz vereador, sobre greve dos professores

Os professores da rede municipal de ensino da cidade de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, estão em greve desde o dia 1º de agosto. Os trabalhadores reivindicam, dentre outros pontos, reajuste salarial, melhores condições de trabalho, melhorias nas salas de aula e na qualidade do transporte dos alunos. As tentativas de entendimento com o Executivo municipal, até aqui, não promoveram avanços.

Pais dos estudantes, preocupados com o comprometimento do ano letivo, já fizeram protestos na frente de escolas e reclamam que desde o início do ano já ocorreram diversas paralisações. O Executivo alega que já ofereceu o que pôde à categoria. Do lado dos profissionais, o Sindicato (ver o nome) reclama do descaso do prefeito com a educação, explicitado pelo desrespeito aos professores. Denunciam ainda, ameaças sofridas pelos trabalhadores de descontos do salário e abertura de processos administrativos.

O vereador Sílvio Humberto (PSB) avaliou a situação como inadmissível. “Os estudantes não podem ser penalizados dessa maneira pela falta de sensibilidade dos gestores”. Segundo ele, o prefeito deveria ter aberto canais de diálogo com a categoria, para evitar que a situação chegasse a esse ponto. “Isso demonstra a total falta de compromisso com a educação. Todos aqueles que assumem uma posição de gestão precisam ter ciência da importância da negociação numa situação como esta”, analisou Sílvio, que é professor e ex-presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Salvador.

O parlamentar chamou a atenção para a semelhança do tratamento dispensado aos profissionais da educação em Camaçari e Salvador. “Aqui e lá é tudo a mesma coisa. E não por coincidência o prefeito Antonio Elinaldo é do mesmo partido do gestor da capital”, comparou. Sílvio relembrou a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) movida pelo DEM contra as cotas nas universidades. Para ele o partido atua como “inimigo declarado da educação e daqueles que mais precisam das escolas públicas”. “Camaçari e Salvador não se diferenciam. São cidades que ressuscitaram o combalido DEM e agora pagam caro por isso”, arrematou.

Vereador de Salvador participa de seminário, na Paraíba, sobre genocídio da população negra

Divulgação do seminário (2)

“Precisamos reconhecer a humanidade dos corpos negros que caem”, diz Sílvio Humberto

O Comitê Interinstitucional de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas e ao Enfrentamento do Genocídio da População Negra realizou, esta semana (30 e 31 de agosto), o ‘I Seminário Paraibano Sobre o Genocídio da População Negra e Políticas Educacionais’. O evento, promovido em parceria com o Ministério Público Federal da Paraíba (MPF/PB), ocorreu no auditório da sede do órgão, em João Pessoa (PB). O objetivo, segundo os organizadores, foi o de promover debates e definir propostas para o enfrentamento do racismo e das desigualdades sociais no País.

O vereador Sílvio Humberto (PSB) foi convidado a compor um dos painéis do seminário, contribuindo com a discussão na mesa ‘Caminhos para Prevenção e Enfrentamento ao Genocídio da População Negra’. O parlamentar, que possui um histórico de militância na luta antirracista, chamou a atenção para o que julga ser prioritário. “Para avançarmos nesse debate, precisamos dar um passo fundamental que é o de reconhecer a humanidade dos corpos negros que caem”.

Para Sílvio, as causas do genocídio da juventude negra estão postas, assim como as propostas para o seu enfrentamento. “A decisão para implementá-las é política. Mas a participação das ruas, do parlamento, do executivo, das nossas organizações é fundamental. Portanto, a mobilização precisa ser permanente”, analisou o vereador, que defendeu também a necessidade de que a sociedade se importe com as pessoas.

Divulgação do seminárioDebates – A programação do evento contou com apresentações artísticas e mostras afro-pedagógicas, através de livros e vídeos. As mesas de debates foram formadas por autoridades do meio jurídico, da academia, além de representantes do poder executivo, dos movimentos sociais e parlamentares.

O Comitê Interinstitucional de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas e ao Enfrentamento do Genocídio da População Negra faz parte de uma campanha nacional promovida pelo Movimento Negro Brasileiro, tendo como principal objetivo a efetivação plena de políticas públicas específicas para a população negra e a promoção de ações de enfrentamento ao genocídio dos negros.

PSB em Salvador terá gestão compartilhada

WhatsApp Image 2017-08-21 at 15.38.50

Waldemar Oliveira e Sílvio Humberto

Durante o Congresso Municipal do Partido Socialista Brasileiro (PSB), realizado em Salvador neste final de semana, o atual presidente do diretório municipal, Waldemar Oliveira, anunciou uma nova configuração partidária para os próximos três anos. A gestão do triênio será compartilhada com o vereador Sílvio Humberto, que vai atuar na vice-presidência um ano e meio e assumirá a presidência do diretório municipal em 2019.

Fruto de extensos diálogos, a nova dinâmica é consensual de acordo com Waldemar. “Essa é uma experiência nova, já exitosa e mostra também que não há vaidades no partido, o que existe é um desejo forte de construção de um PSB unido e igualitário”, acredita.

Sílvio Humberto também aposta na unidade, acreditando ser o melhor caminho para enfrentar os desafios postos nos âmbitos municipal, estadual e nacional. “Nesse momento em que a política precisa estar no centro do debate, não há lugar para amadorismo então temos que colocar o melhor de nós, buscando o caminho do meio e sempre exercitando a escuta, principalmente da nossa militância”, complementa.

Cenário Municipal

“O PSB somos nós, a nossa força e a nossa voz” foi o documento apresentado durante o Congresso Municipal que vai nortear a atuação do diretório. Numa das passagens consta que Salvador está nas mãos de uma administração “marcada por prioridade aos ricos, com vocação para realizar festas e promover sua imagem por meio de propagandas, insensível para enfrentar e resolver os problemas críticos que assolam a população da cidade como o desemprego e as desigualdades agudas”.

O vereador Sílvio Humberto acredita que as mudanças só irão ocorrer quando o foco for a educação. “Podemos exigir muito mais que praças, asfalto, recuperação física, não adianta pensar numa sociedade que se discute inteligência artificial se as crianças não têm fardamento escolar e isso nada mais é que falta de vontade política, o que propomos é pensar alternativas econômicas tendo como eixos de desenvolvimento a educação e a cultura”, sintetiza o parlamentar.

Sílvio Humberto quer investigação sobre invasão de PMs a terreiro no Curuzu

foto2“Essa atitude truculenta lembra os tempos sombrios em que a polícia invadia, depredava, reprimia e perseguia o candomblé por racismo e intolerância religiosa, é um retorno ao passado?”. Indignado com o “desrespeito” de policiais militares do Patrulhamento Tático Móvel (Patamo), o vereador Sílvio Humberto (PSB) questionou uma operação realizada no bairro do Curuzu, na última quinta-feira (17), que resultou numa invasão ao terreiro Hunkpame Salavu Vodun Zo Kwe.

Acreditando que a Casa Legislativa não deve se calar perante a ação “completamente desproporcional”, o parlamentar acionou a Comissão de Reparação da Câmara de Vereadores e afirmou que na próxima segunda-feira (21) estará em reunião com os membros do colegiado e representantes do terreiro para dialogar sobre quais medidas serão tomadas. “Cabe sim processo por danos morais e materiais, não podemos esquecer que o terreiro é tombado pela Lei de Preservação do Patrimônio Cultural de Salvador”, lembrou Sílvio Humberto.

De acordo com o líder religioso Amilton Costa, cerca de cinco PMs pularam o muro do terreiro, invadiram o imóvel arrombando a porta da cozinha e teve uma arma apontada ao seu rosto. Assustados, adeptos das religiões de matriz africana se mobilizam e temem novas operações desta natureza.

​Obra de Elias Sampaio vai contribuir para a compreensão da crise atual, diz Sílvio Humberto

001Na próxima quarta-feira (23.08), o economista e pesquisador Elias Sampaio vai lançar seu primeiro livro intitulado “Política, Economia e Questões Raciais – a conjuntura e os pontos fora da curva, 2014 a 2016”, a partir das 18h, no Palácio da Aclamação (Campo Grande).
Convidado para o lançamento, o vereador e economista Sílvio Humberto acredita que será de grande relevância a apresentação desta interseccionalidade (raça, política e economia) para a compreensão do caráter multifacetado da crise bem como suas saídas. “Nesses tempos temerosos e de retrocesso de direitos, refletir sobre os elementos que estruturam os privilégios no Brasil é um bom caminho”, pontuou.
O autor Elias Sampaio confirmou que o livro vai perpassar pela instabilidade política do período, trazendo uma análise das conquistas, retrocessos e perspectivas para a construção de um modelo econômico inclusivo e sustentável.​

Câmara Municipal celebra os 12 anos do Nafro-PM

CONVITE NAFRO-PM

Os 12 anos de atuação do Núcleo de Religião de Matriz Africana da Polícia Militar da Bahia (Nafro-PM) serão comemorados na próxima terça-feira (22/08), a partir das 18h, em Sessão Especial no Plenário Cosme de Farias, da Câmara Municipal de Salvador. A iniciativa da celebração é do vereador Sílvio Humberto (PSB), que justifica a homenagem, defendendo o simbolismo e a importância do Núcleo para a sociedade baiana e para todos os praticantes das religiões de matriz africana.

Uma iniciativa pioneira no País, o Nafro-PM foi criado em 2005, a partir da indignação de um sargento da corporação, ao constatar a não representação da religião que cultuava num seminário inter-religioso promovido pela PM. Desde então, o grupo vem pautando a proteção dos cultos afros e a garantia do direito dos religiosos de professarem sua crença dentro dos quadros da Polícia Militar.

O Núcleo inspirou iniciativas semelhantes em outras corporações pelo País e até no Exército brasileiro. O evento contará com a presença do comandante-geral da PM, coronel Anselmo Brandão, da atual coordenadora do Nafro-PM, a capitã Thaís Trindade, além de autoridades e lideranças religiosas.

 

SERVIÇO:

O que: Sessão Especial em Comemoração aos 12 anos do Nafro-PM;

Quando: Terça-feira (22/08), às 18h;

Onde: Plenário Cosme de Farias – Câmara Municipal de Salvador – Praça Thomé de Souza, s/nº, Centro;

Informações: (71) 3320-0401.