Minuta do Estatuto Municipal da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa

WhatsApp Image 2018-04-18 at 17.18.16

Participe da audiência pública, nesta quarta-feira (25/04), a partir das 18h30, no auditório do Centro de Cultura da Câmara Municipal de Salvador – Praça Thomé de Souza, s/nº, Centro.

Vamos construir juntos a história da nossa cidade!

Clique na imagem abaixo para visualizar o documento.

Imagem Minuta Estatuto

 

 

Debate elenca propostas para atuação de mulheres na produção cultural

Foto_Átila Oliveira (1)

Encontro realizado num bar apontou caminhos e promoveu articulações entre as participantes

Mulheres que atuam no meio cultural, produtoras e ativistas do campo da Cultura, uma mesa e um microfone. Foi o suficiente para a roda girar e as questões comuns, vivenciadas por todas, virem à tona. O debate aconteceu na noite desta quarta-feira (28/03), no Bar Mestiços (Praça da Sé), durante o ‘Elas na Roda: Mulher e Cultura – Produzindo Novos Lugares’. Uma realização da publicitária Luciane Reis e da antropóloga Naira Gomes, com apoio do presidente da Comissão de Cultura da Câmara Municipal de Salvador, vereador Sílvio Humberto (PSB).

Mesmo com a proposta de levar o tema para um ambiente de descontração, a tônica do debate foi mesmo os entraves encontrados pelas mulheres, sejam elas artistas, produtoras ou ativistas. Mesmo diante de tantos reclames, caminhos também foram apontados, articulações foram delineadas e a construção dos ‘Novos Lugares’, proposta no tema da roda de conversa, foi esboçada.

As idealizadoras do evento se comprometeram a sistematizar o conteúdo e a articular com o vereador, a formulação dos pleitos em projetos de Lei ou outros instrumentos legislativos, que possibilitem o enfrentamento das amarras elencadas pelas participantes. Naira Gomes defendeu, em uma das suas participações, a importância destes momentos de troca, “onde as mulheres possam falar abertamente sobre os seus problemas e construírem juntas soluções para os superarem”.

Foto_Átila Oliveira (2)Panorama – Um conjunto amplo e diverso de temas foi surgindo na fala de cada uma das mulheres. Questões como a ausência de políticas voltadas para a Juventude e os impactos deste vazio nos índices de violência foram destacadas pela produtora cultural Jussara Santana. A falta de valorização de símbolos importantes da cultura do estado, como o acarajé e a baiana, foi trazida pela presidente da Associação das Baianas de Acarajé, Rita Santos. E o racismo institucional foi o mote da fala de Aquataluxe Rodrigues, da Juventude do Olodum.

Na participação da produtora da JAM no MAM e do Micro Trio, Cacilda Povoas, um panorama sobre a circulação dos recursos destinados para a Cultura no estado e a proposta de revisão do modelo de editais, visando o aprimoramento das políticas culturais. As negações e resistências para o florescimento do turismo étnico-religioso foram pautadas pela empreendedora Nilzete dos Santos, proprietária da Afrotours Viagens e Turismo. “As pessoas vêm para a Bahia em busca dos signos difundidos por Jorge Amado e Pierre Verger. O turismo étnico-religioso é o principal capital turístico do nosso estado”, defendeu.

A bailarina e cantora Nara Couto lamentou a falta de apoio e de uma estrutura mínima de produção para artistas iniciantes. “Muitos talentos se invisibilizam”, alertou. Além do vereador Sílvio Humberto, outros homens envolvidos com a Cultura também marcaram presença no evento, a exemplo dos presidentes dos blocos afros Olodum e Ilê Aiyê, João Jorge e Antônio Carlos dos Santos – Vovô, respectivamente.

 ‘Elas na Roda’ leva debate sobre Mulher e Cultura para o bar

 Elas na Roda - divulgaçãoAs possibilidades de atuação, os desafios e as perspectivas para a atuação da mulher na produção cultural. Estes são alguns dos assuntos que serão debatidos no ‘Elas na Roda: Mulher e Cultura – Produzindo Novos Lugares’. A proposta do evento é ser um bate-papo conduzido por mulheres que atuam na área, regado à cerveja e petiscos. A roda de conversa será realizada no Bar Mestiços (Praça da Sé), nesta quarta-feira (28/03), às 19h.

A ideia, segundo a idealizadora do evento, a publicitária Luciane Reis, é juntar num ambiente de informalidade, mulheres de diferentes posições na cadeia da cultura, para debater um assunto sério num formato de discussão que propicie mais interação e trocas. O objetivo, além da apresentação de um panorama do setor, sob a ótica feminina, é apontar caminhos para a criação de “novos lugares” para as mulheres na produção cultural.

O debate, que conta com o apoio do presidente da Comissão de Cultura da Câmara Municipal de Salvador, vereador Sílvio Humberto (PSB), vai contar com a participação da bailarina e cantora, Nara Couto; da jornalista e pesquisadora da cultura negra e do carnaval, mestra em Cultura e Sociedade (Ufba), e pesquisadora da cultura negra e carnaval, Camila França; da escritora, dramaturga e produtora cultural, Cacilda Povoas; e da antropóloga Naira Gomes; dentre outras mulheres do meio cultural.

SERVIÇO

O que: ‘Elas na Roda: Mulher e Cultura – Produzindo Novos Lugares’;

Quando: Quarta-feira (28/03), às 19h;

Onde: Bar Mestiços – Praça da Sé, nº 398 – Condomínio Edifício Themis – Centro;

Informações: Luciane Reis – (71) 99375-7355

Eleitores e apoiadores dão o tom da Plenária do vereador Sílvio Humberto

Sílvio Humberto - Ascom

Um círculo de cadeiras e de ideias. Foi assim que o vereador Sílvio Humberto (PSB) definiu a sua Plenária de Avaliação do Mandato, realizada neste domingo (04/03), da sede do Partido Socialista Brasileiro (PSB), no bairro do Rio Vermelho. O parlamentar se referiu ao formato dado para a organização do evento, onde as cadeiras do auditório foram arrumadas em formas de círculos e a palavra foi dada, em primeira ordem, aos participantes da atividade.

O objetivo do encontro, conforme explicou o legislador, foi de prestar conta aos eleitores e apoiadores, sobre a atuação do mandato no segundo semestre do ano passado. “Adotamos, desde o nosso primeiro mandato na Câmara Municipal, a realização desta prestação de contas aos nossos eleitores. São eles, afinal, a razão do nosso trabalho e pensamos que não podemos deixar de dar este parecer”, esclareceu o edil.

Sobre a proposta de uma organização diferenciada e da mudança da ordem das falas, Sílvio pontuou que, “diante do momento que atravessa a política brasileira, entendemos que é preciso, mais do que nunca, olhar nos olhos das pessoas”. Para o vereador, o momento é de aproximar as pessoas da política, convocando para que elas se envolvam nas discussões que definem os rumos da nação. “Por isso a nossa opção por ouvi-las antes. Há um anseio muito grande da população de saber o que de fato está ocorrendo. As pessoas são bombardeadas por informações e carecem de momentos de análise desse material. Foi essa a nossa intenção com este novo modelo”, assinalou.

Renovação – A plenária contou com a participação da presidente estadual do PSB, a senadora Lídice da Mata, eleita neste final de semana, durante o Congresso Nacional do partido, realizado em Brasília, uma das vice-presidentes nacionais da sigla. A líder do PSB estadual elogiou a proposta do vereador, destacando a “renovação e oxigenação do partido”, representada pela atuação de Sílvio Humberto, em Salvador.

Durante a atividade e após as falas dos participantes, que trouxeram agradecimentos, questionamentos e provocações, foram apresentadas as iniciativas, projetos, ações e posicionamentos do mandato ao longo de 2017, e as propostas de atuação para o parlamentar em 2018.

Preservação da história do Carnaval de Salvador é defendida na Câmara

Silvio Humberto_foto_Antonio_Queiros

Proposta de criação de um Fundo Municipal foi apresentada pelo vereador Sílvio Humberto

A atuação do vereador Sílvio Humberto (PSB), neste primeiro ano da sua segunda legislatura (2017-2020), foi passada em revista pelos seus eleitores, neste domingo (04/03), durante a Plenária de Avaliação do Mandato, realizada na sede do PSB (Rio Vermelho). Dentre os vários tópicos apresentados para a avaliação dos participantes, foi destaque as proposições legislativas do parlamentar.

Apesar de a análise ter como foco o ano passado, o vereador fez questão de destacar um Projeto de Indicação (PI) protocolado na primeira sessão ordinária do ano de 2018, que propõe a criação do Fundo Municipal para Preservação da Memória do Carnaval. A proposta visa garantir recursos públicos oriundos da arrecadação com a festa, para que o legado do carnaval e a sua história sejam preservados. “A história e evolução da maior e mais popular festa do planeta merecem o reconhecimento e incentivo especial do Poder Executivo Municipal”, defendeu Sílvio.

Propostas – O parlamentar falou sobre o trabalho do legislador e a importância das proposições para a formulação de políticas e de leis que assegurem melhorias para a vida dos cidadãos. “Dentre as atribuições do vereador, o papel de propor leis é um dos mais importantes. Por isso, ficamos atento às demandas da cidade, tendo em vista a formulação de propostas que garantam benefícios efetivos para a população”, esclareceu.

Ao longo de 2017, 51 projetos foram apresentados pelo mandato. Foram 11 projetos de indicação, oito projetos de lei, 16 requerimentos especiais, oito moções, cinco requerimentos de utilidade pública e 03 projetos de resolução. Para o parlamentar, este conjunto de iniciativas, somadas a outras também provocadas pelos cidadãos, que acionam o seu gabinete ou o abordam pelas ruas da cidade, representa a síntese daquilo a que se propõe o seu mandato, “que é atuar em sintonia com os anseios da coletividade”, pontuou o edil.