Eleitores e apoiadores dão o tom da Plenária do vereador Sílvio Humberto

Sílvio Humberto - Ascom

Um círculo de cadeiras e de ideias. Foi assim que o vereador Sílvio Humberto (PSB) definiu a sua Plenária de Avaliação do Mandato, realizada neste domingo (04/03), da sede do Partido Socialista Brasileiro (PSB), no bairro do Rio Vermelho. O parlamentar se referiu ao formato dado para a organização do evento, onde as cadeiras do auditório foram arrumadas em formas de círculos e a palavra foi dada, em primeira ordem, aos participantes da atividade.

O objetivo do encontro, conforme explicou o legislador, foi de prestar conta aos eleitores e apoiadores, sobre a atuação do mandato no segundo semestre do ano passado. “Adotamos, desde o nosso primeiro mandato na Câmara Municipal, a realização desta prestação de contas aos nossos eleitores. São eles, afinal, a razão do nosso trabalho e pensamos que não podemos deixar de dar este parecer”, esclareceu o edil.

Sobre a proposta de uma organização diferenciada e da mudança da ordem das falas, Sílvio pontuou que, “diante do momento que atravessa a política brasileira, entendemos que é preciso, mais do que nunca, olhar nos olhos das pessoas”. Para o vereador, o momento é de aproximar as pessoas da política, convocando para que elas se envolvam nas discussões que definem os rumos da nação. “Por isso a nossa opção por ouvi-las antes. Há um anseio muito grande da população de saber o que de fato está ocorrendo. As pessoas são bombardeadas por informações e carecem de momentos de análise desse material. Foi essa a nossa intenção com este novo modelo”, assinalou.

Renovação – A plenária contou com a participação da presidente estadual do PSB, a senadora Lídice da Mata, eleita neste final de semana, durante o Congresso Nacional do partido, realizado em Brasília, uma das vice-presidentes nacionais da sigla. A líder do PSB estadual elogiou a proposta do vereador, destacando a “renovação e oxigenação do partido”, representada pela atuação de Sílvio Humberto, em Salvador.

Durante a atividade e após as falas dos participantes, que trouxeram agradecimentos, questionamentos e provocações, foram apresentadas as iniciativas, projetos, ações e posicionamentos do mandato ao longo de 2017, e as propostas de atuação para o parlamentar em 2018.

Vereador realiza plenária para prestação de contas ao eleitor

20264920_1542803365792061_4783770456883524751_n

Dando sequência a um modelo que adotou desde o início do seu primeiro mandato na Câmara Municipal, em 2013, o vereador Sílvio Humberto (PSB) realizou, na manhã deste domingo (23/07), a 1ª Plenária de Avaliação do seu segundo mandato. No evento, que aconteceu na sede do Partido Socialista Brasileiro, no bairro do Rio Vermelho, foi apresentada a prestação de contas da atuação do parlamentar, no primeiro semestre de 2017.

20245915_1542878145784583_8717716929293938626_nA atividade contou com a participação da senadora Lídice da Mata (PSB), que analisou a recente conjuntura política do País, atualizando as informações que circulam no Congresso e os debates realizados no plano federal. Os apoiadores do vereador puderam levantar questões para a congressista e se inteirar sobre os acontecimentos e discussões nos bastidores da capital federal.

Sílvio Humberto, que nessa legislatura assumiu a Presidência da Comissão de Cultura da Câmara, apresentou as ações realizadas pelo mandato e as suas proposições em forma de projetos de Lei e de Indicação. “Dentre os projetos que apresentamos nesse semestre, destaco a criação do Dia Municipal de Prevenção e Combate aos vírus HTLV-I e II, que pretende tirar da invisibilidade o perigo da contaminação pela doença; e a obrigatoriedade da dedetização dos transportes coletivos, para garantir mais higiene e qualidade aos usuários”, ressaltou o vereador.

Defesa da cidade

O parlamentar falou também sobre a atuação à frente da Comissão de Cultura, com a realização de debates voltados para a dinamização do setor na cidade.  Destacou o monitoramento das políticas de cotas raciais nos concursos públicos e a relatoria do Estatuto da Igualdade Racial de Salvador, para a qual foi escolhido. Explicou as votações contrárias às propostas do Executivo, que atentavam contra os interesses da cidade, como o projeto de venda de terrenos públicos e o Revitalizar, que pretende expulsar os atuais moradores do Centro Antigo.

As importantes homenagens realizadas pelo mandato também foram lembradas. No semestre, a ex-ministra Luiza Bairros (in memoriam), o Programa Corra Pro Abraço, do Governo do Estado, o Mestre Dedé (capoeira) e o músico Guilherme de Mello (in memoriam), foram os contemplados com as honrarias concedidas pelo vereador. A plenária debateu ainda as atividades previstas para o próximo semestre. E os participantes puderam contribuir, apresentando propostas para as intervenções do mandato na atuação social e no enfrentamento político.

Roda de conversa debate dinamização das atividades culturais em Cajazeiras

Cajazeiras 2

Músicos, donos de bares, sambistas, produtores culturais e membros da comunidade de Cajazeiras se reuniram, na noite desta terça-feira (02/05), na Kafua do Bral, espaço de eventos situado em Cajazeiras X, para uma roda de conversa sobre as demandas culturais da região. O evento, intitulado ‘Promovo Cultura, Não Barulho’, foi uma iniciativa da comunidade, que provocou o mandato do vereador Sílvio Humberto (PSB) para a realização da atividade.

O objetivo foi o de debater as dificuldades e as possibilidades para o setor, tendo o intermédio do vereador, que é presidente da Comissão de Cultura da Câmara Municipal de Salvador. A Lei do Silêncio e a atuação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sucom), no cumprimento da referida legislação, foi o principal assunto da discussão. Os proprietários de estabelecimentos e os produtores culturais reclamaram do despreparo e da falta de diálogo com os prepostos do órgão.

Sílvio Humberto colocou o seu mandato e a Comissão de Cultura à disposição do bairro, no sentido de garantir a interlocução com o Poder Público para a resolução dos impasses e a promoção da Cultura na região. “Precisamos ter em mente que as atividades culturais e os espaços que as promovem são vetores de geração de renda para o bairro”, pontuou.

Deliberações – O vereador defendeu que, o que se promove nos estabelecimentos “não é simplesmente a música pela música”. Para ele, cada uma destas iniciativas gera um contingente de trabalho e faz o dinheiro circular na localidade. “Isso precisa ser estimulado pelo Poder Público e não coagido”, alertou o vereador. O mandato se dispôs a auxiliar a regulamentação e legalização das casas de espetáculos e atividades culturais do bairro. Foi deliberada ainda, a sequência da discussão, colocando à mesa representantes do Executivo em busca de soluções e melhorias para as questões apresentadas.

Participaram do encontro, representantes de iniciativas exitosas implementadas em bairros de Salvador, como Cassia Magalhães, da comissão responsável pela organização do Carnaval no Nordeste de Amaralina; e Lázaro Cunha, diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), e membro do coletivo ‘Faz Mais Garcia’; além do presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais, Eucimar Freitas (Freitas Madiba).

Sílvio Humberto trabalhando pela cidade!

Silvio_Humberto_PSB_06_04_Foto_Valdemiro_Lopes_201387171757859478
Projetos de indicações propões isenção de pagamento para poda de árvores e moratória relativa as dívidas tributárias para pequenas e microempresas que sofreram danos materiais devido as fortes chuvas que atingiram a cidade entre os meses de março e junho desse ano.
Foram aprovados nessa quarta-feira, dia 22, dois projetos de indicação de autoria do vereador Sílvio Humberto (PSB).  No primeiro, o socialista indica a prefeitura que os proprietários de imóveis isentos do pagamento de IPTU e da Taxa de Lixo (TRSD) sejam isentos de efetuar o pagamento para podas de árvores em seus terrenos. De acordo com Sílvio Humberto, se essas famílias não pagam IPTU e TRSD é porque já comprovaram que não tem recursos.
“Para efetuar uma poda é preciso solicitar autorização da prefeitura, pagar uma taxa ao município, e ainda a mão de obra da empresa que vai executar o serviço. Isso altera todo o orçamento familiar. Não podemos punir uma família pela falta de condições. Se uma árvore está condenada e isso pode prejudicar outras pessoas é função da prefeitura executar o serviço”, opina o vereador.
Além do projeto de indicação que confere  isenção para poda de árvores para famílias que não podem pagar IPTU, foi aprovado também o PI que orienta a concessão de  moratória relativa às dívidas tributárias para as Microempresas e de Pequeno Porte  que sofreram danos materiais com as fortes chuvas que afetaram a cidade.
“É importante dar um prazo, um fôlego, para que esses trabalhadores e trabalhadoras recuperem o que perderam. Não podemos onerar ainda mais pessoas que foram prejudicadas, ainda que por força da natureza, mas decorrente da falta de serviços públicos”, finaliza Sílvio Humberto.